Notícias

16/08/2017
Voltar

Campanha mobiliza 10 doações de córneas em Garibaldi

Por suceder o falecimento de um ente querido, a doação de órgãos é um tema delicado a ser abordado em um momento difícil. Visando à conscientização antes desse momento e que as famílias dialoguem, para expressar em vida seu desejo de doar, o LEO Clube e Lions Clube de Garibaldi, com o apoio da Prefeitura de Garibaldi, Hospital Beneficente São Pedro e Banco de Olhos do Hospital Pompéia, de Caxias do Sul, realizam a campanha de doação de córneas.

Após cerca de um ano de mobilização pela sensibilização da comunidade, 10 doações já foram realizadas. A secretária municipal da Saúde, Simone Agostini de Moraes, comemora o engajamento da comunidade. “Parabéns aos garibaldenses que estão entendendo a importância de doar e mudar a vida de quem recebe”, elogia. “Agradecemos, especialmente, os familiares dos doadores pelo belo gesto”.

A coordenadora da comissão da campanha, Paula Scomazzon, explica que a doação de córneas gera muitas dúvidas. “Por ser nos olhos, as pessoas têm medo que o corpo do familiar fique deformado”, explica. A remoção deve ser feita até seis horas após o falecimento e a técnica cirúrgica não causa deformação no rosto. “A comunidade já está entendendo melhor como funciona e seguindo o exemplo de famílias que aceitaram doar”, acrescenta.

Desde o ano passado, a doação de córneas pode ser feita no Hospital São Pedro. O procedimento é feito por uma equipe do Banco de Olhos do Hospital Pompéia, que destina os tecidos a quem precisa, conforme determinação da Central de Transplantes do Estado, em Porto Alegre. Há uma lista única de espera.

A coordenadora da campanha deixa o recado: “Demonstre em vida seu interesse em doar. Após o ato, é muito gratificante para as famílias”, garante Paula.

Saiba mais

A córnea um tecido transparente, sem vasos sanguíneos, com superfície lisa e brilhante, que se assemelha ao vidro de um relógio. Tem por função proteger o olho e prover condições óticas ideais para focar uma imagem nítida na retina. Mesmo pessoas com problemas de visão podem ser doadoras, caso as córneas não forem afetadas.

Precisa de transplante quem tem alguma deformidade ou perda da transparência na córnea, impedindo a visão normal, causando deficiência ou cegueira.

Pode ser doadora de córneas toda a pessoa falecida entre 2 e 80 anos de idade, que não apresente infecção generalizada, hepatite (B ou C) ou AIDS, e que sinta a necessidade de ajudar o próximo. Para isso, é essencial manifestar em vida aos familiares a vontade de ser doador.

Compartilhe:

Postado por:

Redação

Redação

Nossa redação busca estar sempre à frente de seu tempo. Atualizada e superando desafios! Uma equipe formada por profissionais comprometidos com a melhor comunicação.